Readvertisement - Consultores Nacionais para mediação em género e prevenção de conflitos


Location : Bissau, GUINEA-BISSAU
Application Deadline :09-May-19 (Midnight New York, USA)
Additional Category :Gender Equality
Type of Contract :Individual Contract
Post Level :National Consultant
Languages Required :
Portuguese
Duration of Initial Contract :30 Working Days
Expected Duration of Assignment :2 Months

Background

Contexto e fundamentos:

A Guiné-Bissau é um país que experenciou uma instabilidade política e institucional recorrente desde a sua independência em 1973. O contexto de construção da paz da Guiné-Bissau revela que existe uma persistente falta de preparação para um diálogo construtivo, que representa um fator proeminente que conduz à crise subsequente. A falta de diálogo significativo entre os principais atores políticos também impediu o progresso no avanço do Estado e das reformas institucionais, que são fundamentais para a estabilidade política e institucional do país. Neste contexto, as mulheres têm ganho um impulso como facilitadoras de confiança para um diálogo construtivo, o que demonstra o seu potencial de contribuir para a solução das crises como líderes e mediadoras.

No entanto, as mulheres continuam sub-representadas nas mesas de negociação e de gestão dos conflitos. Devido à exclusão das mulheres e pela convicção sobre o seu papel crítico nos processos de paz, como articulado na UNSCR 1325, torna-se imperativo apoiar, fortalecer e melhorar as habilidades de uma massa crítica de mulheres e jovens mediadores para atuarem de forma mais ativa e efetiva nos processos e esforços de consolidação da paz no país, ter os seus interesses refletidos nos processos de tomada de decisão, incluindo a definição da agenda, e nas reformas constitucionais necessárias para colocar o país no caminho da estabilidade e desenvolvimento.

Tem existido esforços para colmatar a desconexão entre as capacidades de mediação disponíveis das mulheres e os processos de paz formais e informais. Em alguns casos, por meio de abordagens organizadas, como redes e associações, que trazem as experiências das mulheres na mediação para uma plataforma comum ou compartilhada, para facilidade de acesso e uso. Na Guiné-Bissau, foram criadas estruturas de apoio à mediação, como a Rede das Mulheres Mediadoras (ReMuMe).

A ReMuMe foi criada em 2015 com o apoio das Nações Unidas. O seu mandato e visão é mobilizar uma massa crítica de mulheres e homens da comunidade para os níveis nacionais e desenvolver as suas capacidades nos processos de diálogo e mediação. A rede procura ser uma voz para as mulheres e apoiar/contribuir para a paz na reconciliação nacional e na construção da paz na Guiné-Bissau. A Rede de Mediação de Mulheres tem estruturas nas diferentes regiões da GB e um total de 55 membros: 20 no setor autônomo de Bissau, 8 na província leste (Bafata e Gabu), 19 na província sul e 8 na província norte.

No âmbito do projecto “Apoio ao diálogo político e reconciliação nacional na Guiné-Bissau”, implementado pelo Gabinete das Nações Unidas para a Consolidação da Paz na Guiné-Bissau (UNIOGBIS) e financiado pelo Fundo de Consolidação da Paz, a UNIOGBIS / Unidade de Género procura assegurar que a Rede de Mediação de Mulheres, e outros atores e líderes de mediação relevantes, fortaleçam e aprimorem as suas habilidades para melhor desempenharem um papel ativo e envolverem-se mais efetivamente nos processos de paz.

O objetivo geral da ação é ajudar as mulheres a terem os seus interesses refletidos nos processos de tomada de decisão, incluindo a definição de agenda, e as reformas constitucionais necessárias para colocar o país no caminho da estabilidade e do desenvolvimento.

. Objetivo da Consultoria:

O objetivo é fortalecer as capacidades nacionais para a inclusividade e sustentabilidade do diálogo e mediação, com mecanismos efetivos para o seu envolvimento desde o início, no diálogo construtivo, em especial ao nível da comunidade, quando surgem tensões e evitar a sua degradação em crises políticas e institucionais.

O consultor(a)  irá trabalhar em cooperação com um(a) consultor(a) nacional partilhando as mesmas responsabilidades, em coordenadação com um(a) consultor(a) internacional, prestando-lhe assistência e apoio em todas as suas tarefas e atividades integradas no projeto, principalmente na organização e facilitação de um workshop e uma séria de cursos de formação.


Duties and Responsibilities

Responsabilidades:

Desta forma, espera-se que o(a)  Consultor(a), sob a supervisão do(a)  Chefe da Unidade de Género e orientação do(a) consultor(a) internacional, realize as seguintes atividades:

  • Revisão bibliogáfica da documentação relacionada com mediação na Guiné-Bissau;
  • Assistência e apoio na preparação e realização da entrevistas com principais detentores de informação;
  • Contribuição para a elaboração e condução de um workshop de dois dias destinado ao desenvolvimento de módulos de formação para o diálogo e a mediação;
  • Trabalho de campo em 3 a 4 regiões a serem selecionadas, para consulta e coleta de dados sobre atores de mediação e tipos de conflitos e as suas raízes;
  • Apoio no briefing a dar ao grupo de referência sobre a análise de conflitos e avaliação das capacidades de mediação existentes;
  • Assistência e apoio na preparação e de um Banco de Dados de mulheres formadas e outros mediadores/as comunitários, experientes e competentes, identificados com as suas áreas de especialização e habilidades;
  • Assistência e apoio no desenvolvimento de um Quadro Operacional e de Orientaç Assistência e apoio na preparação para a Rede de Mulheres Mediadoras;
  • Contribuição para a organização e facilitação de uma séria de cursos de formação em diálogo e mediação, e em advocacia, negociação e liderança;
  • Apoio na conclusão do Banco de Dados de mediadores/as;
  • Assistência e apoio em proporcionar capacidade técnica à Rede das Mulheres Mediadoras para o desenvolvimento de um Plano Estratégico para expandir o seu trabalho de diálogo e mediação.

Produtos:

Produto 1. Contribuição significativa no mapeamento e análise de conflitos locais, experiências de mediação, lacunas e boas práticas. Módulos de formação desenvolvidos para diálogo e mediação.

Produto 2. Contribuição significativa na preparação e conclusão do relatório das sessões de formação centradas no diálogo e na concepção do processo de mediação;

Produto 3. Contribuição significativa na preparação e conclusão do relatório da sessão de formação com foco em defesa e habilidades de liderança na área de diálogo e mediação;

Produto 4. Contribuição significativa no desenvolvimento do Quadro Operacional e de Orientação para a Rede de Mulheres Mediadoras;

Produto 5. Contribuição significativa no desenvolvimento do Banco de dados de mulheres formadas e mediadores comunitários;

Produto 6. Contribuição no desenvolvimento do Estratégico Final para a Rede das Mulheres Mediadoras.


Competencies

Competências:

  • Fortes capacidades de investigação, análise e facilitação;
  • Capacidade de trabalhar em equipa e partilhar conhecimentos;
  • Imparcialidade e sensibilidade cultural e em direitos humanos;
  • Fortes habilidades de comunicação enquanto facilitador(a) e capacidade de adaptação da postura e conteúdos aos diferentes públicos;
  • Capacidade em construir relações fortes com atores locais, utilizando habilidades interpessoais para uma rede eficaz;
  • Demonstra integridade quanto aos valores e padrões éticos das Nações Unidas.


Required Skills and Experience

Educação:

  • Formação superior (no mínimo licenciatura) numa nas àreas de gestão de conflitos, questões de género, direitos humanos, sociologia, ciências políticas, educação ou nos domínios afins;

Experiência:

  • Pelo menos 2 anos de experiência de trabalho comprovada no domínio da mediação, gestão de conflitos, questões de género e construção da paz;
  • Estudos e/ou trabalhos realizados a nível local e comunitário na Guiné Bissau, no domínio da gestão de conflitos, questões de género e construção da paz;
  • Experiência na condução de workshops e formações;
  • Conhecimento da realidade cultural e sociopolítica da Guiné-Bissau;

Língua:

  • Proficiência em Português e creolo é obrigatório;
  • Proficiência falada e escrita em francês e/ou inglês é considerada uma mais valia.

Diretrizes para a candidatura:

Documentos obrigatórios:

  • Uma carta de apresentação a explicar a razão pelo qual se considera o candidato(a) ideal para esta consultoria;
  • Uma breve metodologia de como abordará e conduzirá as tarefas, descrevendo as ferramentas e plano de trabalho utilizados nesta consultoria;
  • Uma proposta financeira;
  • Um CV pessoal, incluindo experiências passadas em ações semelhantes, e pelo menos 3 referências profissionais.

 

Contratos de montante fixo: A proposta financeira deverá especificar um montante total, bem como as condições de pagamento em torno de resultados específicos e mensuráveis (qualitativos e quantitativos): ou seja, se os pagamentos são desembolsados em parcelas ou, apenas, após a conclusão de todos os produtos previstos no contrato. Os pagamentos são baseados na produção, ou seja, após a entrega dos serviços especificados nos TdR. A fim de ajudar a unidade requerente da consultoria na comparação das propostas financeiras, solicita-se que os consultores incluam uma clara repartição do montante total.

Avaliação: Os consultores individuais serão avaliados com base na seguinte metodologia: análise cumulativa.

Ao utilizar este método de pontuação ponderada, o contrato deverá ser adjudicado ao consultor individual cuja oferta tenha sido avaliada e determinada como:

Responsiva/compatível/aceitável; e

Tendo recebido a pontuação mais elevada de um conjunto pré-determinado de critérios técnicos e financeiros ponderados específicamente para esta solicitação;

Peso dos critérios técnicos – 70 pontos;

Peso dos critérios financeiros - 30 pontos.

Apenas os candidatos que obtiverem um mínimo de 70 pontos serão considerados para a avaliação financeira.

Critérios de avaliação:

  • Educação - 10 pontos;
  • Experiência de acordo com o TdR - 20 pontos;
  • Competências de acordo com o TdR - 10 pontos;
  • Interpretação dos TdR - 15 pontos;
  • Metodologia e abordagem global - 25 pontos;
  • Qualidade geral da proposta (compreensão, estrutura, linguagem e clareza) - 20 pontos.


UNDP is committed to achieving workforce diversity in terms of gender, nationality and culture. Individuals from minority groups, indigenous groups and persons with disabilities are equally encouraged to apply. All applications will be treated with the strictest confidence.

UNDP does not tolerate sexual exploitation and abuse, any kind of harassment, including sexual harassment, and discrimination. All selected candidates will, therefore, undergo rigorous reference and background checks.


If you are experiencing difficulties with online job applications, please contact erecruit.helpdesk@undp.org.

© 2016 United Nations Development Programme